waiting for the night

Foi bem estranho entrar no orkut depois de muito tempo e encontrar um pedido de amizade de um menino que eu não via há muito tempo. Da última vez que o vi ele tinha uns 10anos, era um pirralho que soltava pipa comigo na praia no fim da tarde. Pirralho que adorava me encher o saco às vezes. E agora fuçando no orkut descobri que ele passou na UFMG, 18º em odonto… Legal pra caralho!  E eu tou ficando velha, vou me formar no fim do ano, bateu uma frustração do caralho por não ter tentado transferência pra federal ou ter feito outro vestibular… Eu nunca quis fazer PUC… Daí conheci pessoas legais na PUC e parei de pensar na federal, me acomodei, sei lá…. E agora tou frustrada? Tou com medo da formatura que tá cada dia mais próxima… Não sei o que quero da vida e o que vou fazer… E eu não fiz estágio, não sei bulhufas dessa rotina da advocacia, nem sei se quero advogar… mas quando tou no SAJ da PUC penso muito nisso… Fiz pesquisa, duas, publicaram meu artigo, fui monitora de penal, mas eae? não sei se quero dar aula, não sei se tenho jeito pra isso…. Não sei se quero concurso público… Tou na fase do ‘eu não sei’… E agora josé??? E sempre tem um prof. no primeiro dia de aula pra te dar sermão e te lembrar que vc deveria ter ido menos aos bares e estudado mais… se comprometido mais… E a formatura é em dezembro, que pra mim parece mês que vem… e eu tenho essa impressão de que não aproveitei o máximo e tou com medo do futuro…  Érika, para onde?

    José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

Drummond

3 Respostas para “waiting for the night

  1. Não sei porque mas já se tornou normal vira e mexe estarmos vivendo a mesma fase.
    Eu ando tão a flor da pele, como diria Zeca Baleiro. Sinto-me suficientemente insuficiente. Isso é sério. Eu pareço querer matar-me…
    Pior de tudo é que a maré vem toda de uma vez. Tudo tá ruim. É casa, carreira, vida amorosa, tudo despencando. Seus amigos passam a não mais te aguentar, vc passa a maior parte do dia mau humorada, as pessoas da sua casa não te aguentam mais, nada presta e vc chega a conclusão de que nem vc está se aguentando. Isso é decadência total.
    Crise com o curso… Nunca pensei que fosse passar por isso por sempre achar que estava no caminho certo… Que caminho?
    Concluí que o caminho que tenho que seguir não é necessariamente aquele que eu desenhei, mas o que o mundo lá fora traçou e pelo qual só os melhores passam, uma vez que a largada é dada para uma multidão que se estapeia por um lugar ao sol (ou sombra? Ñão importa. Vale o melhor lugar).
    Não sei porque cargas d’água um sujeito chega em uma turma de 9° período dizendo (e dando exemplos!) o quanto vc deve estudar e o quão importante é vc se dedicar ao curso. PQP! Isso deve se restringir aos primeiros períodos do curso. No nono o que deveria ter sido feito já se fez. Isso só desestrutura a gente.
    Já vivemos fases melhores e espero que isso volte a acontecer. Voltará. Não estamos nessa pra perder. E não foi porque deixamos de fazer uma coisa ou outra que nossa carreira estará prejudicada por isso. Aliás, nós conquistamos muito e ultrapassamos a linha da graduação “seca”. Fomos muito além dela. Tem gente que com muito menos conquistou uma boa posição.
    Rebecca só me anima dizendo o que ela disse no comentário acima. Acho mesmo que insegurança bate sempre. Talvez com a intenção de nos impulsionar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s